Payroll

Veja abaixo o vídeo que a Tay Rodrigues preparou para você, explicando como funciona o Payroll!

O seu verdadeiro nome é Non-Farm Payroll, o que, em português, significa folha de pagamento não-agrícola. Esse indicador consiste em um relatório do índice de emprego nos EUA, desconsiderando os dados do setor de agronegócio.

Além desses, o Payroll também desconsidera vagas relacionadas às organizações sem fins lucrativos, proprietários de empresas, autônomos não incorporados, trabalhos em domicílios particulares e cargos militares.

As atividades que compõem esse indicador representam, aproximadamente, 80% das que são consideradas no cálculo do Produto Interno Bruto norte-americano. Isso demonstra a importância que tem o Payroll para a composição de relatórios e indicadores da situação empregatícia.

Este indicador é divulgado na primeira sexta-feira de cada mês, por volta das 08h30 de Washington D.C, capital dos EUA (09h30 horário de Brasília, em períodos de horário de verão nos Estados Unidos).

Qual sua importância para o mercado?

Basicamente, o Payroll pode ser entendido como um termômetro da economia norte-americana. Isso porque, como mencionado, os dados de emprego considerados correspondem a cerca de 80% dos que são utilizados como base de cálculo do PIB dos EUA. O número de contratações e demissões, por exemplo, pode influenciar no andamento da economia deste país.

Geralmente, se as companhias estão contratando, a tendência é de que elas cresçam. Enquanto isso, a população deverá consumir mais, e o governo poderá aumentar a sua arrecadação de impostos, que, por sua vez, reflete-se no PIB.

Caso o relatório mostre maior número de demissões, isso pode sinalizar desaceleração no país. O Payroll pode ser utilizado pelas autoridades monetárias norte-americanas na tomada de decisões, como nas projeções futuras das taxas de juros.

Já para os investidores, este relatório pode influenciar na taxa de câmbio, volume de negociação e preço dos ativos/títulos disponíveis nas Bolsas dos EUA.

A partir do Payroll, é possível saber quais setores da economia estão em crescimento ou desaceleração. Portanto, o investidor pode tomar decisões mais adequadas ao momento, como, por exemplo, ao investir nas áreas com maior nível de contratações.

Quais são os principais indicadores do Payroll?

Como é possível notar ao longo desta leitura, o Payroll é um indicador que tem como foco avaliar o volume mensal de empregos em território norte-americano, em diversos setores que, em sua grande maioria, também compõem a base de cálculo do PIB do país.

Dessa forma, esse indicador é considerado um termômetro da saúde financeira dos EUA e, por esse principal motivo, seus resultados divulgados podem impactar diretamente o desempenho dos ativos da sua carteira de investimentos. Para melhor compreensão do impacto que pode causar o Payroll, conheça, abaixo, as principais informações divulgadas nele.

Ganho médio por hora trabalhada

Esse indicador mede a variação de valor do salário médio ganho por hora trabalhada, de empregados dos principais setores da indústria norte-americana. Perceba que o ganho médio por hora trabalhada considerado no relatório do Payroll pode influenciar no poder de consumo da população, visto que indica o crescimento ou decrescimento da renda individual dessas pessoas.

Consequentemente, os resultados apurados também indicarão o desempenho do dólar e da economia para os próximos meses. Geralmente, se as pessoas recebem maior quantia, elas tendem a consumir mais, o que é positivo para a economia.

Balança Comercial

Esse índice corresponde à diferença entre as importações e exportações de um país, refletindo em sua situação econômica.

Para o Payroll, se a Balança Comercial registra maior quantidade de importações do que de exportações, isso pode significar que há mais gastos com importação, do que entrada de recursos por exportação.

Já quando a demanda por produtos dos EUA está em alta, as indústrias do país tendem a aumentar a produtividade para atender às exportações.

Além disso, esse tipo de cenário pode valorizar o dólar. Isso porque os países estrangeiros precisam comprar a moeda norte-americana para fechar contratos.

Como sabemos, a taxa de câmbio é influenciada pela oferta e demanda. Se muitas nações precisam do dólar para importações, possivelmente ele subirá.

Como este indicador afeta o mercado?

Os dados empregatícios dos EUA costumam gerar bastante volatilidade nos mercados, principalmente no dia da divulgação. Geralmente, se eles são positivos para a economia norte-americana, dólar tende a subir frente às demais moedas.

As ações expostas nas Bolsas dos EUA também podem ter as cotações para cima, principalmente as voltadas ao consumo doméstico.

Até mesmo grandes índices, como é o caso do S&P 500 – o maior índice financeiro do mundo, composto pelos papéis das 500 maiores empresas norte-americanas e que reflete cerca de 80% da cobertura de capitalização do mercado acionário da NYSE, a Bolsa de Valores de Nova York – é bastante influenciado pelos dados divulgados pelo Payroll.

Por outro lado, quando os índices de emprego estão negativos, o ouro costuma se valorizar. Isso porque ele é considerado como um ativo de hedge para cenários de cautela.

Tenha em mente que os efeitos desse relatório costumam ser mais fortes no curto prazo, o que deve beneficiar os traders e estratégias de day trade.

Já no médio e longo prazo, o Payroll pode auxiliar no sentido de análise do cenário econômico. Ao acompanhá-lo, é possível realocar a sua carteira, antes mesmo do ápice de uma possível crise, por exemplo. Lembre-se de que um dos segredos do sucesso no mercado financeiro é o conhecimento.

Esse artigo foi útil?